mulher fixando na parede calendário editorial para redes sociais de médicos
Calendário editorial para redes sociais de médicos: como fazer
15/06/2021
dentista em consultório com paciente que veio por marketing digital para dentistas
Marketing digital para dentistas: um guia para divulgar seu trabalho e ter mais pacientes
25/08/2021

Marketing para médicos: um guia definitivo de como conquistar mais pacientes e ter mais autoridade.

médica lendo sobre marketing para médicos em notebook

O impacto no marketing para médicos é visível com o surgimento das redes sociais, onde todos viraram micro influenciadores. Mesmo que seja uma pequena quantidade de pessoas, qualquer um tem o poder de influenciar mudanças de opinião sobre diversos tópicos, inclusive sobre qual médico visitar ou não visitar.

Hoje em dia, não basta que seu paciente possa indicá-lo a outras pessoas. Também é preciso ter autoridade online. As pessoas consideram cada vez mais o que encontram na internet antes de ir a uma consulta ou até entrar em contato.

Ainda em 2012, cerca de 60% dos entrevistados para um estudo afirmou considerar o que encontravam online antes de ir a um médico. Em 2016, esse número saltou para 84% do público e a tendência é que continue a subir. Quem não aparece nos primeiros resultados do Google com um bom site e avaliações positivas está perdendo visibilidade.

Por isso, todo hospital, clínica ou consultório, seja ele de um cardiocirurgião ou de um reumatologista, precisa considerar sua autoridade digital. Isso só é possível através do marketing digital médico.

Como conteúdo e marketing para redes sociais ajudam no marketing para médicos?

Quando se pensa em marketing para médicos é preciso ter em mente que quando alguém pesquisa mais sobre um determinado especialista encontra uma lista de conteúdos na primeira página do Google. Podem ser recomendações de convênios, sites de clínicas e hospitais ou até de pequenos consultórios. Mas muitos médicos ignoram isso e escolhem não criar uma presença digital eficiente, deixando tudo que existe sobre eles por conta de terceiros.

É importante tomar o marketing consultório médico em suas próprias mãos para conseguir melhores resultados. E a melhor maneira de fazer isso é criando conteúdo!

Pacientes querem saber mais sobre especialidades, tratamentos e doenças. Algumas das buscas mais comuns no Google têm a ver com a saúde, por isso é natural que médicos, hospitais e clínicas aproveitem essa tendência.

Construir autoridade, atrair mais atenção e, claro, conquistar novos pacientes, são só alguns dos resultados de aplicar estratégias de marketing de conteúdo. Mas logo explicaremos algumas das mais relevantes para quem deseja crescer na área da saúde.

Como funciona o funil de compra no marketing para médicos?

Uma agência de marketing para médicos sempre usa o conceito de funil de compras para elaborar estratégias. Ou seja, ela considera as interações que o público tem com uma clínica ou consultório antes de realizar a conversão em si, ou seja, o agendamento.

O que exatamente é esse funil? Ele é uma ferramenta que orienta todo o pensamento estratégico. Graficamente ele é representado como um tipo de pirâmide invertida que representa nosso público no marketing médico.

Cada segmento do funil é uma etapa de compra. Digamos que estamos atingindo uma audiência de 10.000 pessoas com nossas redes sociais. Uma porcentagem grande delas está no topo de funil e permanecerá lá por um bom tempo.

Uma quantidade um pouco menor se interessou genuinamente pelo que você tem a oferecer e foi para o segmento menor do funil. Ali elas estão mais próximas de entrar em contato para agendar uma consulta. Mas ainda não decidiram com quem se consultar. Isso só acontece quando elas chegam ao final do funil, à conversão.

Para manter a simplicidade, resumimos a três etapas. No entanto, quem estudar marketing digital de modo mais aprofundado perceberá que esse funil de vendas pode ser dividido em quatro ou mais partes de acordo com o negócio e público:

Consciência

Uma grande quantidade do seu público encontra-se nesta etapa. É quando o possível paciente ainda não tem certeza do que precisa. Ele não sabe se deve visitar um especialista ou se chegou perto de decidir ir a um médico.

Mesmo assim, está interessado em temas relacionados à saúde. Ao criar uma estratégia de marketing devemos considerar esse paciente em potencial com cuidado. Ele só quer receber informações e acompanhar a clínica.

Se deixarmos pessoas nessa etapa de fora, podemos perder a chance de transformá-las em clientes no próximo estágio.

Interesse e consideração

Depois de se informar muito, a pessoa começa a se interessar por sua especialidade em especial. Ela quer saber mais sobre as patologias que atende, quais procedimentos realiza e como funciona a área. Aos poucos começa a pensar que talvez deva procurar um médico dessa área.

Isso significa que o lead (provável “cliente”) chegou na etapa de consideração, quando este já sabe quais são suas dores e necessidades. Mas fique atento: ele sabe o que quer, porém não sabe com quem quer conseguir isso.

Isso significa que estará de olho em diversas clínicas, hospitais e consultórios ao mesmo tempo. É mais um motivo para criar conteúdo de qualidade que ajude a diferenciá-lo da concorrência.

Conversão

É o momento quando o paciente pega o telefone e liga para a clínica para agendar uma consulta. Geralmente, empresas trabalham a conversão através de promoções ou campanhas atraentes. Mas no marketing médico isso não é possível fazer esse tipo de ação, por conta das restrições do CFM.

O que podemos fazer é chamar o possível paciente para agendar uma consulta ou conhecer o espaço. A conversão deve acontecer através de campanhas de anúncios, auxiliadas por chamadas para ação bem posicionadas no site ou em redes sociais.

médico lendo sobre marketing para médicos em tablet

Dicas para melhorar seu marketing para médicos

Sabemos que você quer conquistar mais pacientes através de um bom marketing para médicos. Para isso, basta usar algumas das estratégias que trouxemos abaixo. Junto de um conhecimento aprofundado de seu público, a divulgação será infalível!

1. Tenha um site próprio no marketing para médicos

Numa estratégia de marketing para médicos, o site tem uma posição central. É através dele que é possível trabalhar com estratégias fundamentais, como Google ADs, SEO e marketing de conteúdo. Quando bem otimizado, ele deixa o profissional da medicina entre os primeiros resultados de buscas em ferramentas, como o Google. Isso leva a um aumento no número de contatos e também ajuda a construir autoridade.

Além disso, podemos considerar o site como um cartão de visitas, mas muito mais completo. Ele ajuda possíveis pacientes a terem acesso a todas as informações que precisam sobre o especialista, hospital ou clínica. Sejam as especialidades que são atendidas, convênios, localização ou formas de agendamento, tudo está lá de forma muito simples de acessar.

Outra vantagem de possuir um site próprio é poder incluir uma área para blog, que possui muitas outras vantagens que você pode conferir no próximo tópico.

2. Trabalhe com um blog voltado às necessidades dos pacientes

Ter um site é essencial, disso não tenha dúvidas! E já que você vai trabalhar com um site próprio, que tal incluir um blog nessa estratégia também? É ótimo receber trechos de informações sobre a área da saúde nas redes ou Whatsapp, mas algumas coisas precisam de complementos.

É aí que entra o blog. Além de ajudar a posicionar seu site nas ferramentas de busca, ele ainda oferece conteúdo de qualidade para o público. Artigos escritos por profissionais da saúde ajudam a gerar autoridade e orientar seus possíveis pacientes. Fora que postar artigos de blog com frequência é essencial para o SEO do site e ajuda muito a ranquear seu site nos principais termos de busca do seu segmento.

Temos um artigo completo sobre como usar o blog no marketing para médicos para quem quiser saber mais sobre o assunto.

3. Mantenha suas redes sociais atualizadas

De nada adianta ter Instagram, Facebook e LinkedIn se as informações nessas redes são antigas. Dados básicos, como endereço, telefones de contato e site devem estar sempre em local de destaque e com as informações mais recentes.

Tente evitar ficar muitos dias sem publicar também. Para possíveis pacientes, uma rede social parada é sinônimo de abandono. Mesmo que você só compartilhe novidades da área ou posts antigos do blog, mantenha o movimento para chamar mais atenção. Além do mais, o Instagram dá menos alcance às postagens dos perfis que não postam com frequência.

4. Responda a todas as avaliações

É inevitável, você receberá avaliações online. Elas podem chegar através do site, Facebook, Instagram ou Google Meu Negócio e algumas vezes serão muito positivas. Mas também é possível receber reclamações e isso é normal.

O importante é responder a todas elas, sejam positivas ou negativas, e estimular seus pacientes a continuarem avaliando. Sempre que você dá uma resposta, o avaliador sente-se validado e fica mais propenso a interagir com outros conteúdos seus.

Isso também mostra o cuidado que você tem com seus pacientes e auxilia novos leads a formarem uma opinião de seu negócio, o que ajuda muito no marketing para médicos.

Principais tendências no marketing para médicos

O cenário do marketing para médicos está evoluindo rapidamente desde a introdução das ferramentas digitais. Quem deseja destacar-se no setor precisa ficar atento às principais tendências. Afinal de contas, elas mostram as necessidades do público e ajudam a identificar possíveis novas ações.

Separamos as três tendências que mais crescem no marketing para saúde. Confira cada uma abaixo para definir como trabalhar com marketing médico mais eficiente.

1. Aumento nas buscas online sobre saúde

Algo impressionante está acontecendo: as pessoas começaram a buscar informações sobre a própria saúde antes na internet para depois buscar um especialista. Os números são assustadores, 94% dos brasileiros procuram informações sobre saúde na internet.

Ou seja, quem espera que o paciente primeiro agende uma consulta para depois ver temas relacionados online está perdendo contatos. Isso indica que estratégias de SEO e de tráfego pago, sobre as quais falaremos mais à frente, merecem destaque no marketing do setor.

2. Maior investimento pago no marketing para médicos

O digital possui diversas possibilidades de crescimento orgânico. De marketing de conteúdo a estratégias para redes sociais, tudo traz resultados incríveis no marketing para médicos. Mas a crescente concorrência online e queda nas métricas orgânicas, especialmente das redes, tem feito os estrategistas buscarem o tráfego pago.

Ele pode ser usado com diversos objetivos. Ou seja, mesmo que você só esteja tentando introduzir sua marca ao ambiente online ou aumentar o número de seguidores, uma boa estratégia paga pode ser bastante vantajosa.

3. Crescimento nos acessos por dispositivos mobile

Os dispositivos mobile têm ficado mais acessíveis para boa parte do público brasileiro. Combine esse fator com a nova tendência entre operadoras de telefonia móvel: oferecer pacotes com vantagens para acesso de Whatsapp e redes sociais. Isso explica por que a otimização para dispositivos deste tipo ficou tão importante.

Portanto, tudo precisa ser pensado para que faça sentido tanto nos smartphones e tablets, quanto nos desktops e notebooks. Tome cuidado especial com o formato do conteúdo, priorizando vídeos e fotos na vertical e com legendas, para que pessoas que usam os smartphones em lugares públicos consigam compreender.

médico oriental com tablet site E-clínica Digital

Passo a passo para otimizar o site para SEO no marketing para médicos

Para fazer um bom marketing para médicos, seu site precisa estar entre os primeiros resultados nas buscas orgânicas. Como já percebemos, pacientes adoram buscar informações relacionadas à saúde e cuidados online. Caso seu relacionamento comece nesse momento, as chances de conseguir novos pacientes aumentam. Confira como fazer isso no passo a passo abaixo.

1. Otimizar velocidade de carregamento

Não são só as ferramentas de busca que tendem a priorizar sites rápidos, o possível paciente também prefere essas páginas. Quanto mais tempo um conteúdo demora a carregar na tela, maiores as chances da pessoa abandonar o site.

Quer saber se a velocidade de carregamento do seu domínio está adequada? O próprio Google fornece uma ferramenta no Page Speed Insights. Ele ainda mostra quais otimizações são necessárias para conseguir um carregamento otimizado.

2. Crie um site responsivo para dispositivos mobile

Sim, dispositivos móveis chegaram para ficar e sites que não se adaptarem a essa realidade serão abandonados. O próprio Google está deixando de exibir resultados não responsivos nas buscas.

A maioria das plataformas de criação de sites, como WordPress e Wix, oferecem temas que já são responsivos. Quem possui um site mais antigo deve buscar atualizações, de preferência com programadores, para evitar problemas de funcionamento e experiência do usuário mais tarde.

3. Trabalhe com SEO local

As ferramentas de SEO local são essenciais para quem deseja atrair novos pacientes. Elas ajudam a posicionar-se em resultados estratégicos de acordo com a localização de quem realiza a busca.

O mais utilizado para esse tipo de otimização é o Google Meu Negócio, ferramenta que pode ser vinculada ao seu site e também aos anúncios pagos do Google. Combine o My Business com o uso de palavras-chave locais estratégicas para conseguir posicionar-se cada vez melhor.

4. Use marketing de conteúdo

O conteúdo continua sendo o rei das estratégias de marketing para médicos. Mesmo que seu site pareça extremamente atraente para ferramentas de busca, ele também precisa oferecer valor ao usuário. Portanto, invista em blogs e posts que façam a diferença na vida de quem lê.

Conteúdo informativo é especialmente amado no ramo médico. Passar informação de qualidade também ajuda a construir a reputação de autoridade de um médico ou clínica.

médica ao computador estudando sobre marketing para médicos

Ferramentas essenciais no marketing para médicos

Agora vamos à prática do marketing para médicos! Chegou o momento de descobrir exatamente onde estar e o que usar para conseguir colher resultados. Algumas ferramentas de marketing médico talvez pareçam bastante óbvias, mas possuem usos específicos para quem atua com medicina, odontologia ou diagnóstico. Confira!

1. Redes sociais

Sim, toda clínica e profissional da saúde precisa estar nas redes sociais. Mas é importante ser estratégico: avalie seu público com cuidado para definir exatamente em quais redes estar presente. Alguns especialistas que tentam atingir gerações mais novas têm usado, inclusive, o Tiktok, com conteúdo mais humorístico, para trazer seguidores e pacientes.

Outros optam por focar no Facebook e seus inúmeros grupos para engajar e atrair. Como tudo no marketing, a escolha da estratégia a utilizar depende muito de quem desejamos atingir. Só lembre-se de definir uma frequência de postagens e segui-la à risca, para evitar perder tudo que conseguiu com seus perfis ao longo do tempo.

2. Automação de e-mail

O e-mail é o bombril do marketing: é muito uso, possuindo papel desde a fase de atração até a conversão e fidelização de leads. Aproveite-o em sua clínica para manter clientes informados e também construir um relacionamento no pós-consulta.

Para conseguir isso, será necessário utilizar uma ferramenta de automação. Ela permite programar envios automáticos de e-mail para bases de contatos de acordo com sua evolução no funil de vendas. Existem diversas opções, como RD Station e Leadlovers. Na dúvida, consulte uma agência de marketing digital para decidir qual é a mais adequada.

3. Google Analytics

Saber quem acessa seu site e o comportamento que tem dentro dele ajuda a definir os próximos passos no marketing digital. O Google Analytics rastreia esses acessos e os exibe em gráficos e tabelas fáceis de compreender dentro da plataforma.

É uma das ferramentas mais importantes para análise de resultado dentro do marketing. Sem ele, você dificilmente entenderá quando uma estratégia trouxe contatos e visitas ao site ou não.

4. Google Keyword Planner

Sempre falamos sobre a escolha estratégica de palavras-chave, mas como definir isso? O Keyword Planner é uma ferramenta gratuita essencial no marketing para médicos que permite descobrir o volume de buscas, concorrência e até custo por clique para anúncios.

A sugestão é aproveitá-lo para planejar o conteúdo orgânico e pago de seu site. Procure sempre misturar palavras-chave de alta relevância e concorrência com outras que ainda não foram tão exploradas. Assim, você consegue posicionar seu site mais rapidamente e aumenta o tráfego para suas páginas.

Como usar redes sociais no marketing para médicos

O marketing para médicos tornou-se bastante difícil sem o uso das redes sociais. Instagram, Facebook, LinkedIn, Youtube, Tiktok… são tantas que é até difícil nomear as mais usadas, mas a realidade é que elas fazem parte do cotidiano do público.

Exatamente por esse motivo é importante aprender a usá-las! Mas agora temos um aviso: de nada adianta criar um calendário único e deixar de aproveitar as vantagens únicas de cada rede.

Separamos abaixo as três redes mais relevantes para o marketing digital médico: Facebook, Instagram e Linkedin. Também trouxemos um passo a passo sobre marketing digital, como fazer em cada uma delas.

médica com tablet estudando marketing para médicos

Facebook no marketing para médicos

Em sua estratégia de marketing para médicos, o Facebook precisa constar. Mesmo que muitos insistam que essa rede social esteja perdendo relevância, ela ainda é o campeão em número de usuários. Com 700 milhões de contas em todo o mundo, ela consegue alcançar pessoas em praticamente qualquer lugar. Além disso, boa parte dessas pessoas a acessa diariamente.

Então como usar essa grande quantidade de pessoas para atrair novos pacientes para a clínica? Confira algumas dicas para começar.

1. Crie uma página do Facebook para divulgar sua clínica ou hospital

Mesmo que você já possua uma conta pessoal na rede social, não é o suficiente para iniciar sua divulgação. O Facebook possui ferramentas exclusivas para negócios, inclusive para aqueles da área da saúde, quando são configurados como páginas.

A criação de uma página é gratuita para qualquer um que possui conta na rede social. Podemos usá-la como uma “central” de informações e conteúdo, onde vinculamos outras redes, sites e todo o tipo de dados que seus clientes possam precisar.

É claro que ela também precisará de atualizações frequentes. Caso contrário, seu conteúdo não aparecerá rotineiramente no feed de usuários.

2. Escolha uma categoria para sua nova página

Durante a configuração da página você deverá escolher uma categoria, entre elas:

  • Negócio local: clínica, farmácia, centro de diagnósticos, spa, entre outros;
  • Empresa, organização ou instituição: também pode ser usada para o segmento da saúde, porém para empresas maiores, como hospitais e organizações farmacêuticas;
  • Marca ou produto: mais indicados para medicamentos ou fabricantes dos mesmos;
  • Figura pública: indicado no caso de um profissional ou especialista, como médico, professor ou palestrante.

Está na dúvida? Vale a pena conferir a categoria adotada por páginas similares.

3. Crie um calendário de conteúdo

Assim como ocorre em qualquer outra rede social, o objetivo do conteúdo no Facebook é gerar interações e compartilhamentos. Selecione o que deve ser mais relevante para sua audiência e comece a compartilhá-lo. Tente trabalhar sempre com um calendário criado com antecedência para evitar ficar longos períodos sem publicações.

4. Compartilhe seu conteúdo em grupos locais para aumentar o alcance

Os grupos do Facebook são uma de suas áreas mais movimentadas atualmente. Depois de criar uma publicação, lembre-se de compartilhá-la em grupos com temas relevantes, sejam eles direcionados à área médica ou ao público final.

Também é interessante manter-se ativo em discussões em tais comunidades. Elas ajudam a chamar a atenção para sua página e aumentam a relevância de suas publicações, especialmente em grupos muito movimentados.

Instagram no marketing para médicos

Trabalhar marketing para médicos para Instagram torna-se cada vez mais vital para especialistas da medicina. As chances de que você, que está lendo este artigo, tenha um Instagram, são altas. A rede social ganhou popularidade nos últimos anos e não mostra sinal de perder sua força.

1. Escolha o tipo de perfil para redes sociais

Assim como acontece no Facebook, existem algumas categorias de perfil que você pode escolher. Como o próprio nome diz, o perfil pessoal é utilizado para contas pessoais que postam dia a dia, fotos de comida e passeios com amigos. Não é algo que exatamente ajuda no marketing médico, apesar de que colocar coisas pessoais possa aumentar o alcance e o engajamento.

Portanto, recomendamos escolher uma conta profissional (no caso de clínica ou hospital) ou de criador de conteúdo (no caso de um especialista). Além de permitirem usar todas as ferramentas para empresas, elas dão insights mais detalhados sobre seu público.

É possível descobrir, por exemplo, quantas pessoas viram sua publicação, quais vieram de hashtags, da página inicial e até do perfil de outras pessoas. Os dados também ajudam a decidir o que e quando publicar de acordo com as interações do público.

2. Crie um calendário de conteúdo temporário

O Instagram possui os stories, um formato de conteúdo que permanece visível somente por 24 horas. Ele é bastante usado para mostrar o dia a dia de clínicas e profissionais da saúde e gerar maior interação com os usuários.

Nossa dica aqui é: explore todas as ferramentas disponíveis. As figurinhas, por exemplo, possuem caixas de perguntas, enquetes e outras formas de interação bastante atraentes para usuários que ajudarão a deixar o conteúdo mais interessante.

3. Crie um calendário de conteúdo fixo

Enquanto os stories desaparecem depois de 24 horas, os posts de feed, Reels e IGTV permanecem lá para sempre ou até serem deletados. Por isso, precisam de um pouco mais de cuidado na hora de sua criação.

Atualmente, eles servem tanto como uma vitrine do negócio, quanto um ponto de interação. Assim que são postados, eles estão em atividade: atraem curtidas, comentários e compartilhamentos e devem gerar o máximo de interação possível. Mas precisam permanecer relevantes mesmo dias depois, quando um possível paciente pode visitar seu perfil.

notebook em mesa de médico site E-clínica Digital

LinkedIn no marketing para médicos

Vale a pena incluir o LinkedIn em sua estratégia de marketing para médicos. Apesar de ainda estar ganhando seu espaço no Brasil, o LinkedIn já tem destaque entre a comunidade médica e profissionais de diversas áreas. Ele é uma rede social exclusiva para networking e assuntos do mercado de trabalho, por isso, muitos sentem dificuldade em adaptar-se à ele, mas garantimos que essa rede é essencial .

1. Trabalhe com perfil profissional e uma página

Quando você decidir iniciar uma estratégia de LinkedIn precisará lidar com duas frentes: o perfil profissional do especialista da saúde e a página. Os perfis possuem maior alcance orgânico no momento, portanto, não devem ser ignorados.

Ao mesmo tempo, a página é o ponto de conexão de todos que trabalham ou já trabalharam em algum lugar. A longo prazo, aumenta bastante o resultado da estratégia, especialmente quando o gestor a mantém atualizada.

2. Engaje com grupos de interesse e outros profissionais

De forma bastante similar ao Facebook, existem diversos grupos divididos por interesse no LinkedIn. Encontre alguns que estejam relacionados ao seu setor e interaja, além de compartilhar suas próprias postagens por lá.

Isso é uma forma de criar o tão desejado networking online, conforme pregam os objetivos da plataforma, e ainda gerar autoridade. Ou seja, ajudam a construir a reputação de qualquer especialista da saúde que deseja melhorar seu marketing.

3. Poste regularmente (mesmo que não tenha interações inicialmente)

É comum frustrar-se com a falta de interações no LinkedIn a princípio. Afinal de contas, seu público tende a ser mais frio e reservado que em outros locais. Mas conforme você adota as outras dicas que trouxemos aqui, especialmente ao interagir com outras contas, seu próprio alcance aumenta!

Como o LinkedIn ainda não é excessivamente explorado pelo público brasileiro para anúncios, seu potencial orgânico é alto. Comece a experimentar com publicações para descobrir com quais tipos de conteúdo seu público interage mais.

4. Compartilhe conteúdo relevante de terceiros

Além de mostrar sua própria expertise, no marketing para médicos vale a pena sempre demonstrar que está conectado ao restante do mercado à sua volta. Para isso, basta compartilhar rotineiramente os posts que achar mais relevantes. Isso ajuda a divulgar colegas de profissão e ainda aumenta seu próprio alcance na comunidade.

Doutor em sua mesa olhando internauta site E-clínica Digital

5 motivos para usar o marketing para médicos

Marketing para médicos demanda tempo, investimento e, algumas vezes, ajuda especializada de uma agência de marketing digital. Não existe como afirmar que é algo simples e que tirar 5 minutos do dia é o suficiente para ter sucesso. Afinal de contas, precisamos planejar muito para produzir conteúdo de qualidade e que traga pacientes verdadeiramente.

Considerando todo o trabalho que teremos para aplicar uma estratégia do tipo que já mencionamos até aqui, muitos que trabalham com gestão em saúde se perguntam: será que vale a pena?

Com certeza! Inclusive, trouxemos alguns motivos que justificam todo esse esforço e investimento para conseguir trabalhar com o marketing digital.

1. Pacientes já vivem no mundo digital

O digital deixou de ser uma tendência faz tempo, hoje ele é a realidade de pelo menos 81% da população brasileira. Pelo menos, é esse o número de pessoas que acessaram a internet em 2021. Será que vale a pena estar online para atingir quase todos os brasileiros?

Hoje em dia, a busca por necessidades relacionadas à saúde começam na internet na maioria das vezes. Boa parte das pessoas procura por sintomas e medicamentos online. Quem consegue adotar uma estratégia de marketing para médicos adequada consegue manter contato com possíveis pacientes desde o início da sua jornada.

Acredite, tudo começa com uma inocente pesquisa no Google. Depois de ler alguns artigos no seu site, você já desenvolveu um relacionamento com o usuário e as chances de conseguir um agendamento aumentam.

2. Consulta online é tendência

A resolução nº2227/18 do CFM mudou o mercado brasileiro de consultas médicas ao liberar o atendimento à distância, a telemedicina. No início, médicos ainda estavam em dúvida, será que pacientes continuariam procurando esse tipo de atendimento quando não estivessem em isolamento?

Tudo indica que sim, já que a modalidade de atendimento à distância não para de crescer. Em 2021 foram mais de 1,7 milhão de consultas do tipo em todo o país. Profissionais da saúde esquecem que, para conseguir atender online, também precisam divulgar o serviço.

Caso contrário, pessoas que gostariam de receber o atendimento não agendam uma consulta porque não sabem de sua existência.

3. O uso de dispositivos móveis não para de aumentar

Com certeza sua clínica tem alguns pacientes que só agendam consultas por Whatsapp, talvez até a maioria deles. Essa é a realidade de um país onde o número de dispositivos móveis, como smartphones e tablets, continua crescendo todos os anos.

As pessoas deixaram de ter um computador ou notebook que usam somente para estudo ou trabalho. Hoje em dia, um dispositivo inteligente que está conectado à internet 24 horas por dia é parte da rotina. E isso significa que o marketing para médicos ajuda a alcançar essas pessoas e oferecer atendimento que seja de seu agrado.

Alguns usuários estão tão conectados que simplesmente desistem de agendar a consulta quando não encontram um site com formas de comunicação amigáveis para seu smartphone.

4. Marketing para médicos é mensurável

O marketing para médicos utiliza plataformas que registram números de forma bastante clara. Ao utilizar estratégias conseguimos ver em tempo real se estão funcionando ou não, basta utilizar ferramentas de análise de redes sociais e site.

Alguns dos dados que conseguimos coletar através dessas estratégias incluem:

  • Acessos ao site;
  • Alcance de publicações de redes sociais;
  • Engajamento com as redes;
  • Visitas ao blog;
  • Compartilhamentos de postagens;
  • Cliques no botão de ligação;
  • Cliques no botão do Whatsapp;
  • Outros.

Sabe o que isso significa para a gestão hospitalar? Dados de fácil acesso e compreensão para decidir como dar sequência à divulgação digital.

5. Seu paciente quer conteúdo confiável

Estamos na era digital e também na das fake news e dos boatos. Mesmo que seu paciente saiba que existem muitas informações falsas na internet, é difícil identificar quais são elas e, pior ainda, saber onde encontrar dados confiáveis.

É aí que entra a figura de autoridade do médico, clínica ou hospital. Conseguimos aproveitar o conhecimento privilegiado para passar informações nas quais o paciente possa realmente confiar.

Além de levar mais tranquilidade aos usuários, publicar novidades e dados relevantes transforma a clínica em uma verdadeira referência. E sabemos que ser autoridade no seu segmento é um fator importantíssimo para conquistar mais confiança e aumentar os agendamentos.

Médica teclando em seu laptop site E-clínica Digital

Principais erros no marketing para médicos

Trabalhar com marketing para médicos também exige certo cuidado. É fácil cair em alguma das armadilhas da divulgação que atrapalham os resultados e até prejudicam o relacionamento com o cliente.

Entenda os principais erros que encontramos em estratégias de marketing e como evitá-los.

1. Falta de planejamento junto à gestão de clínicas

Planejamento é uma palavra-chave para gestão de clínicas e também no marketing digital médico. Isso é especialmente válido para o conteúdo, que muitas vezes vira uma sequência de ideias aleatórias pelas quais o especialista tem interesse.

Quando não temos um planejamento ou calendário para seguir, fica muito difícil de ajudar o usuário a chegar ao fim de sua jornada de compra. Ou seja, mantemos boa parte do público nas etapas iniciais, quando só leem alguns posts por curiosidade.

Antes de começar publicações nas redes sociais ou até mesmo no site, é importante definir:

  • Público-alvo;
  • Objetivos;
  • Recursos utilizados;
  • Canais de marketing utilizados;
  • Formas de conversão para o paciente.

Sem planejamento, todo o conteúdo na web pode ficar sem propósito. Quem está cometendo esse erro pode aproveitar a oportunidade para começar a criar uma estratégia clara de marketing para médicos.

2. Não usar ações de marketing para médicos pagas

As opções orgânicas para ações de marketing para médicos são muitas! Redes sociais e SEO (Search Engine Optimization) geralmente recebem toda a atenção, mas precisamos lembrar que sua eficiência é limitada.

No caso de tráfego para o site, essa limitação é relacionada a tempo. Mesmo uma estratégia perfeita pode demorar a conquistar as primeiras posições do Google. É claro que, quando isso acontece, os acessos são constantes, mas trabalhar com anúncios pode ser o empurrãozinho que falta para lotar a agenda.

Na realidade, as estratégias orgânicas e pagas são complementares. Os anúncios ajudam a melhorar os números orgânicos e conseguem mostrar o conteúdo médico para pessoas que dificilmente teriam acessado o perfil sem essa ajuda.

3. Fazer publicações sem frequência adequada

As redes sociais dependem de publicações consistentes. Digamos que você poste pelo menos três vezes por semana. Seu público espera receber esses conteúdos semanais e quando o perfil deixa de publicar, seu alcance e engajamento caem muito.

Algumas vezes exageramos nas publicações por certo período e depois ficamos semanas sem postar. Outras, fazemos um post a cada dez dias e esquecemos da conta no restante do tempo. Tudo isso é sinônimo de problemas e pode levar à perda de seguidores.

Quando uma clínica percebe que suas taxas de engajamento e alcance estão muito baixos, vale a pena revisar a frequência.

Doutora vendo o seu celular e suas redes sociais site E-clínica Digital

4. Esquecer de interagir nas redes sociais

Depois de postar nas redes sociais o trabalho não acabou. As interações são importantíssimas e mostram se o público gosta do conteúdo. Um erro bastante comum no marketing médico é esquecer de manter a conversa acontecendo através de respostas.

Não importa como as mensagens acontecem, seja por comentários, mensagens diretas ou respostas aos stories. É importante respondê-las e dar toda a atenção que o usuário merece. Tirar dúvidas sobre consultas e procedimentos cativa a audiência e faz com que seus seguidores tenham vontade de interagir ainda mais.

Para o algoritmo do Instagram e redes similares isso também é excelente. Os comentários, compartilhamentos e curtidas ajudam a aumentar a entrega. Ou seja, mais seguidores verão seus posts de forma orgânica, sem precisar pagar.

5. Usar comunicação excessivamente técnica

Mesmo que as variadas especialidades médicas sejam bastante complexas, precisamos encontrar formas de traduzir a linguagem para o público em geral. Boa parte dos seguidores de uma conta de clínica no Instagram nunca abriram um livro de medicina na vida, e realmente não precisam.

É papel do gestor de marketing transformar a linguagem técnica em algo acessível. É claro que isso também não significa adotar gírias e palavras muito informais, já que tiraria sua credibilidade.

Tudo precisa de equilíbrio: usar palavras que sejam fáceis de compreender e que não alienam o público, ao mesmo tempo que mantém certa formalidade médica. Não é uma tarefa fácil, mas ajuda a melhorar os resultados do marketing.

6. Usar identidade visual incoerente

A identidade visual é responsável por mostrar ao seguidor de forma rápida e clara com quem ele está falando. Cores e formas têm a habilidade de transmitir sensações. Então, um trabalho de identidade correto ajuda a passar confiança, credibilidade e seriedade.

Ao mesmo tempo, as cores erradas passam a sensação de uma clínica com pouco profissionalismo. A dica aqui é trabalhar com um conjunto de formas, cores e fontes que ajudem a traduzir suas características.

Ainda não possui uma identidade visual? Uma agência de marketing para médicos pode ajudar com essa tarefa. O que não recomendamos é adiar o trabalho e continuar publicando com uma identidade desorganizada.

7. Trabalhar só com redes sociais ou só com site

Redes sociais e sites não são antagônicos. Na realidade, eles se complementam e precisamos ter ambas as ferramentas para conseguir melhores resultados. Enquanto as redes permitem alcançar visibilidade ampla e desenvolver uma conversa com possíveis pacientes, o site é sua central de informações.

Assim, depois de consumir o conteúdo superficial das redes, usuários realmente interessados conseguem continuar sua jornada através do endereço da web. Lá, eles encontram informações aprofundadas em artigos de blog e até mais formas de contato.

Uma dica importante é oferecer formas de agendamento online através do site. Muitos pacientes perderam o costume de fazer a tradicional ligação telefônica para marcar consulta. Então ter formas simples de ir ao Whatsapp ou app de agendamento ajuda a melhorar a quantidade de consultas na clínica.

Médica fazendo consulta por telemedicina site E-clínica Digital

Como combinar marketing para médicos e telemedicina

O marketing para médicos também ajuda quem pretende trabalhar mais com telemedicina. Como mencionamos anteriormente, essa prática de atendimento online está ganhando mais popularidade e deve ser uma tendência forte nos próximos anos.

Por ser naturalmente online, a divulgação com marketing digital é excelente para atingir públicos que estão prontos para receber o atendimento. Mas como começar? Separamos alguns passos simples para iniciar os atendimentos e divulgá-los de forma eficiente.

1. Use as redes sociais para explicar como funciona

Por ser razoavelmente nova, a telemedicina ainda levanta muitas dúvidas nos pacientes. Talvez alguns seguidores até estejam interessados na modalidade, mas não tem certeza de como funciona e se serve para seu caso.

Existe uma forma simples de resolver isso: abordar o tema online e explicar em detalhes. É importante tranquilizar seu público a respeito das teleconsultas e criar confiança.

Felizmente, as redes sociais oferecem diversas formas de tirar dúvidas sobre o serviço. De posts em carrossel a vídeos no Reels. Outras maneiras interativas de descobrir e responder os principais questionamentos estão nos stories através das populares caixinhas de perguntas.

2. Inclua a informação no site

Seu site provavelmente recebe visitas rotineiras de pacientes e pessoas interessadas em suas especialidades. Por acaso já existem informações claras sobre as teleconsultas por lá? Ainda não? Nesse caso, chegou o momento de atualizar tudo para explicar sobre esse atendimento.

Na realidade, manter o site atualizado é parte importante do SEO. Quanto mais recentes estiverem as informações nesse endereço web, melhor será para o ranqueamento orgânico no Google. É vantagem de todas as formas, já que você consegue divulgar o serviço para quem acessar o site diretamente e para quem está procurando sobre o tema nas ferramentas de busca.

3. Use o e-mail no marketing para médicos

O e-mail tem papel importante no marketing para médicos, inclusive quando estamos querendo divulgar uma modalidade de atendimento nova. Faça disparos ocasionalmente para divulgar também qualquer especialidade que talvez interesse seus pacientes.

Mas lembre-se de não focar somente em “panfletagem digital”. Quando o e-mail vira um canal para enviar propagandas constantemente, usuários tendem a bloquear o endereço ou deixar que as mensagens vão à caixa de spam. Tente trabalhar com um mix de conteúdo e divulgação equilibrado para levar valor para quem lê.

 

Comments are closed.





    Grato pelo envio.
    Em breve você começará a receber nossas newsletters.