Como fazer um calendário editorial para redes sociais de médicos
15/06/2021

Guia definitivo do marketing para médicos: como conquistar mais pacientes e ter mais autoridade

médica lendo sobre marketing para médicos em notebook

Com o surgimento das redes sociais todos viraram micro influenciadores. Mesmo que seja uma pequena quantidade de pessoas, qualquer um tem o poder de influenciar mudanças de opinião sobre diversos tópicos, inclusive sobre qual médico visitar ou não visitar, causando um visível impacto no marketing para médicos.

Hoje em dia, não basta que seu paciente possa indicá-lo a outras pessoas. Também é preciso ter autoridade online. As pessoas consideram cada vez mais o que encontram na internet antes de ir a uma consulta ou até entrar em contato.

Ainda em 2012, cerca de 60% dos entrevistados para um estudo afirmou considerar o que encontravam online antes de ir a um médico. Em 2016, esse número saltou para 84% do público e a tendência é que continue a subir. Quem não aparece nos primeiros resultados do Google com um bom site e avaliações positivas está perdendo visibilidade.

Por isso, todo hospital, clínica ou consultório odontológico precisa considerar sua autoridade digital. Isso só é possível através do marketing digital médico.

Como conteúdo e marketing para redes sociais ajudam no processo?

Quando alguém pesquisa mais sobre um determinado especialista encontra uma lista de conteúdos na primeira página do Google. Podem ser recomendações de convênios, sites de clínicas e hospitais ou até de pequenos consultórios. Mas muitos médicos ignoram isso e escolhem não criar uma presença digital eficiente, deixando tudo que existe sobre eles por conta de terceiros.

É importante tomar o marketing consultório médico em suas próprias mãos para conseguir melhores resultados. E a melhor maneira de fazer isso é criando conteúdo!

Pacientes querem saber mais sobre especialidades, tratamentos e doenças. Algumas das buscas mais comuns no Google têm a ver com a saúde, por isso é natural que médicos, hospitais e clínicas aproveitem essa tendência.

Construir autoridade, atrair mais atenção e, claro, conquistar novos pacientes, são só alguns dos resultados de aplicar estratégias de marketing de conteúdo. Mas logo explicaremos algumas das mais relevantes para quem deseja crescer na área da saúde.

Como funciona o funil de compra no marketing para médicos?

Uma agência de marketing para médicos sempre usa o conceito de funil de compras para elaborar estratégias. Ou seja, ela considera as interações que o público tem com uma clínica ou consultório antes de realizar a conversão em si, ou seja, o agendamento.

O que exatamente é esse funil? Ele é uma ferramenta que orienta todo o pensamento estratégico. Graficamente ele é representado como um tipo de pirâmide invertida que representa nosso público no marketing médico.

Cada segmento do funil é uma etapa de compra. Digamos que estamos atingindo uma audiência de 10.000 pessoas com nossas redes sociais. Uma porcentagem grande delas está no topo de funil e permanecerá lá por um bom tempo.

Uma quantidade um pouco menor se interessou genuinamente pelo que você tem a oferecer e foi para o segmento menor do funil. Ali elas estão mais próximas de entrar em contato para agendar uma consulta. Mas ainda não decidiram com quem se consultar. Isso só acontece quando elas chegam ao final do funil, à conversão.

Para manter a simplicidade, resumimos a três etapas. No entanto, quem estudar marketing digital de modo mais aprofundado perceberá que esse funil de vendas pode ser dividido em quatro ou mais partes de acordo com o negócio e público:

Consciência

Uma grande quantidade do seu público encontra-se nesta etapa. É quando o possível paciente ainda não tem certeza do que precisa. Ele não sabe se deve visitar um especialista ou se chegou perto de decidir ir a um médico.

Mesmo assim, está interessado em temas relacionados à saúde. Ao criar uma estratégia de marketing devemos considerar esse paciente em potencial com cuidado. Ele só quer receber informações e acompanhar a clínica.

Se deixarmos pessoas nessa etapa de fora, podemos perder a chance de transformá-las em clientes no próximo estágio.

Interesse e consideração

Depois de se informar muito, a pessoa começa a se interessar por sua especialidade em especial. Ela quer saber mais sobre as patologias que atende, quais procedimentos realiza e como funciona a área. Aos poucos começa a pensar que talvez deva procurar um médico dessa área.

Isso significa que o lead (provável “cliente”) chegou na etapa de consideração, quando este já sabe quais são suas dores e necessidades. Mas fique atento: ele sabe o que quer, porém não sabe com quem quer conseguir isso.

Isso significa que estará de olho em diversas clínicas, hospitais e consultórios ao mesmo tempo. É mais um motivo para criar conteúdo de qualidade que ajude a diferenciá-lo da concorrência.

Conversão

É o momento quando o paciente pega o telefone e liga para a clínica para agendar uma consulta. Geralmente, empresas trabalham a conversão através de promoções ou campanhas atraentes. Mas no marketing médico isso não é possível fazer esse tipo de ação, por conta das restrições do CFM.

O que podemos fazer é chamar o possível paciente para agendar uma consulta ou conhecer o espaço. A conversão deve acontecer através de campanhas de anúncios, auxiliadas por chamadas para ação bem posicionadas no site ou em redes sociais.

médico lendo sobre marketing para médicos em tablet

Dicas para melhorar seu marketing para médicos

Sabemos que você quer conquistar mais pacientes através de um bom marketing. Para isso, basta usar algumas das estratégias que trouxemos abaixo. Junto de um conhecimento aprofundado de seu público, a divulgação será infalível!

1. Tenha um site próprio no marketing para médicos

O site é como sua central de marketing digital. É através dele que é possível trabalhar com estratégias fundamentais, como Google ADs, SEO e marketing de conteúdo. Quando bem otimizado, ele deixa o profissional da medicina entre os primeiros resultados de buscas em ferramentas, como o Google. Isso leva a um aumento no número de contatos e também ajuda a construir autoridade.

Além disso, podemos considerar o site como um cartão de visitas, mas muito mais completo. Ele ajuda possíveis pacientes a terem acesso a todas as informações que precisam sobre o especialista, hospital ou clínica. Sejam as especialidades que são atendidas, convênios, localização ou formas de agendamento, tudo está lá de forma muito simples de acessar.

Outra vantagem de possuir um site próprio é poder incluir uma área para blog, que possui muitas outras vantagens que você pode conferir no próximo tópico.

2. Trabalhe com um blog voltado às necessidades dos pacientes

O site é essencial, disso não tenha dúvidas! E já que você vai trabalhar com um site próprio, que tal incluir um blog nessa estratégia também? É ótimo receber trechos de informações sobre a área da saúde nas redes ou Whatsapp, mas algumas coisas precisam de complementos.

É aí que entra o blog. Além de ajudar a posicionar seu site nas ferramentas de busca, ele ainda oferece conteúdo de qualidade para o público. Artigos escritos por profissionais da saúde ajudam a gerar autoridade e orientar seus possíveis pacientes. Fora que postar artigos de blog com frequência é essencial para o SEO do site e ajuda muito a ranquear seu site nos principais termos de busca do seu segmento.

Temos um artigo completo sobre como usar o blog no marketing para médicos para quem quiser saber mais sobre o assunto.

3. Mantenha suas redes sociais atualizadas

De nada adianta ter Instagram, Facebook e LinkedIn se as informações nessas redes são antigas. Dados básicos, como endereço, telefones de contato e site devem estar sempre em local de destaque e com as informações mais recentes.

Tente evitar ficar muitos dias sem publicar também. Para possíveis pacientes, uma rede social parada é sinônimo de abandono. Mesmo que você só compartilhe novidades da área ou posts antigos do blog, mantenha o movimento para chamar mais atenção. Além do mais, o Instagram dá menos alcance às postagens dos perfis que não postam com frequência.

4. Responda a todas as avaliações

É inevitável, você receberá avaliações online. Elas podem chegar através do site, Facebook, Instagram ou Google Meu Negócio e algumas vezes serão muito positivas. Mas também é possível receber reclamações e isso é normal.

O importante é responder a todas elas, sejam positivas ou negativas, e estimular seus pacientes a continuarem avaliando. Sempre que você dá uma resposta, o avaliador sente-se validado e fica mais propenso a interagir com outros conteúdos seus.

Isso também mostra o cuidado que você tem com seus pacientes e auxilia novos leads a formarem uma opinião de seu negócio, o que ajuda muito no marketing para médicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *





    Grato pelo envio.
    Em breve você começará a receber nossas newsletters.