mulher falando ao megafone para promover anúncios digitais e como podem ajudar no marketing médico
O que são anúncios digitais e como podem contribuir para o marketing médico
30/07/2020
médica ao computador usando estetoscópio no pescoço pesquisando sobre marketing digital médico
Guia completo do marketing digital médico
31/08/2020

Google Ads: o que é e como médicos e dentistas podem fazer uso dele

homem segurando celular para utilizar google ads para médicos e dentistas

Seu consultório, clínica ou hospital possui um site e um serviço excelente, bem como especialidades das quais muitos pacientes precisam? Ao mesmo tempo está em busca de maneiras de aumentar rapidamente a demanda de consultas e procedimentos e tornar o negócio mais lucrativo? Nesse caso o Google Ads é uma ferramenta muito indicada de anúncios digitais para você. 

Que o Google é a maior ferramenta de buscas do mundo com cerca de 5.5 bilhões de buscas diárias muita gente já ouviu falar. Mas muitos permanecem ignorantes a respeito da grande plataforma de anúncios desenvolvida pela empresa. 

Seu uso pode ajudar o marketing odontológico, marketing hospitalar e marketing digital para médicos a alcançar um novo patamar de divulgação. Compreendendo bem a ferramenta e aplicando-a na divulgação do dia a dia as chances de crescer são enormes. 

O motivo é simples: essa modalidade de anúncios digitais permite destacar sua empresa em resultados relevantes para os usuários. Assim, a clínica ou hospital fica mais próxima do seu público-alvo e aumenta as conversões e contatos. 

Vantagens de utilizar o Google Ads no marketing médico

Uma das principais vantagens de incluir esse tipo de anúncio digital no marketing clínica médica é a grande variedade de possibilidades. É possível criar um anúncio para clínica médica em texto, vídeo, para apps, entre muitas outras variedades que abordaremos mais à frente. 

A ferramenta do Google também permite analisar métricas detalhadas sobre o comportamento do usuário atingido pelo anúncio. Além de entender em qual horário o criativo performou melhor, a faixa etária e gênero mais propensos a clicar. Você também consegue ver como as pessoas se comportaram no site. 

É possível realizar testes para verificar o que realmente funciona no Google e acompanhar resultados em tempo real. Caso perceba que precisa de alguma alteração no criativo ou no orçamento basta fazer alterações sem precisar pagar a mais por isso. 

E existe uma vantagem ainda maior: estar no lugar onde o usuário procura respostas. O potencial de alcance do Google é simplesmente imenso. Todo mundo o utiliza e talvez seja o detalhe que faltava na divulgação do seu negócio médico para conseguir novos pacientes.

tela de celular com logo do google ads para fazer anúncios digitais

Como funciona o Google ADs

Antes de começar a investir em anúncios de Google recomendamos entender muito bem da plataforma. Apesar dela parecer simples e intuitiva a princípio existem dezenas de detalhes que podem impactar nos resultados de seu anúncio. 

Explore a plataforma pelo tempo que precisar antes de lançar seu primeiro teste. Caso não consiga entendê-la completamente busque ajuda. Existem especialistas em Google que trabalham em agências de marketing digital para médicos que conseguem auxiliar. 

Explicaremos abaixo os principais tipos de anúncios utilizados no Google Ads. A escolha certa varia de acordo com seu serviço e público-alvo. Portanto, entenda muito bem sua própria estratégia de marketing digital para começar a realizar investimentos direcionados. 

1. Links patrocinados na rede de pesquisa

Quando alguém faz uma busca no Google os resultados orgânicos aparecem por ordem de relevância. Logo no topo da página existem alguns resultados com a marcação de “anúncio” abaixo do link, estes são os patrocinados. 

Um anúncio para clínica médica na página de resultados de busca do Google, a SERP, permite que seu link fique em primeiro lugar para as palavras-chave e público escolhidos. Assim os cliques ficarão concentrados em seu anúncio. 

A estratégia é excelente para quem deseja aumentar os acessos ao site. Combinadas com um portal bem otimizado, responsivo e com carregamento rápido, ela é a solução certa para conseguir novas visitas e aumentar o número de vendas. 

2. Anúncios na rede de display

O Google possui milhares de sites parceiros espalhados pela web. Muitos deles atingem o público-alvo que os acessa para ver notícias, entretenimento e outras informações. Não seria ótimo conseguir atingi-los nesses espaços? 

É para isso que servem os anúncios digitais em rede de display. Através deles seu criativo é exibido em banners laterais, superiores ou até em pop ups nesses sites. Ele também pode aparecer em sites do próprio Google, como o Gmail. 

Anúncios na rede de display possuem uma alta chance de converter por atingirem uma pessoas que já está interessada naquilo que você oferece. 

3. Youtube Ads

O Youtube virou um dos gigantes digitais que em algumas casas até substitui a programação de TV. Seus anúncios possui um alcance impressionante e podem gerar vendas, contanto que sejam bem planejados. 

Os Youtube Ads também são criados através da ferramenta de anúncios do Google. Entre os locais onde é possível anunciar está dentro do próprio vídeo que o usuário assiste, nos banners laterais e superiores do site e também nas miniaturas entre os vídeos sugeridos. 

Existem ainda outras possibilidades de anúncios digitais utilizando o Google que nem chegamos a mencionar aqui, como o Google Shopping. A plataforma é imensa e pode aumentar os resultados de qualquer consultório, hospital ou clínica médica ou odontológica, basta saber usá-la. Está pronto para ficar mais conhecido e realmente alcançar pessoas que marcam horários e precisam de seus serviços? Nesse caso, não hesite em começar sua estratégia de Google Ads.

Outras ferramentas do Google ADS que ajudam na criação de campanha

Ao abrir o Google Ads, você verá que existe um menu bastante extenso. Ele ajuda não só a criar uma campanha do zero, mas também a fazer o planejamento adequado. Quem ainda está começando na plataforma frequentemente comete o erro de esquecer de entender para que servem essas ferramentas adicionais. 

Dessa forma, você acaba criando um anúncio padrão que não consegue se distinguir de milhares de outros similares. Sem ter uma otimização correta de público e palavras-chave, a chance de ganhar destaque, aparecer para mais gente e gerar uma ligação ou agendamento é pequena. 

Mesmo que os anúncios do Google permitam que você apareça entre os primeiros resultados, precisa ser para as pessoas certas e da maneira correta. Por isso, selecionamos as ferramentas essenciais que alguém deve entender para começar. Confira ao longo dos próximos tópicos. 

1. Google Keyword Planner

O planejamento de palavras-chave é o arroz com feijão das campanhas de anúncios no Google. Como já falamos anteriormente, estes termos estabelecem quando e como seu resultado patrocinado deve aparecer. 

Ou seja, escolher termos de forma aleatória ou considerando o que a “intuição” acha certo é um problema. Na realidade, é a melhor forma de gastar dinheiro sem colher frutos reais dos seus conjuntos de anúncios. Por isso, o Google fornece uma ferramenta para entender quais são os mais relevantes. 

Por isso, o Google Keyword Planner é uma ferramenta importantíssima. Ele permite verificar o volume de pesquisas mensais de palavras-chave de acordo com regiões (sim, dá para incluir somente sua cidade ou um conjunto de cidades). 

Além disso, ajuda a entender quais são as mais concorridas. Ao mesmo tempo que anunciar para um termo muito geral, como “sintomas de gripe” pode ser vantajoso, também é mais custoso. Então, muitas vezes, é interessante escolher palavras mais focadas e com um número de pesquisas mensais um pouco menor. 

2. Programação de dia e hora

Uma clínica que funciona somente de segunda à sexta das 8h às 18h precisa de anúncios somente nesses horários? Ou será que deve aproveitar os momentos de descanso do seu público em potencial para conseguir visitas ao site? É para isso que serve a ferramenta de programação por dia e hora. 

Nela, o usuário consegue escolher se deseja veicular um anúncio todos os dias e todos os horários ou não. Ela está disponível diretamente na tela de programação do anúncio, então fique atento para não deixar passar. 

Quem ainda está começando pode deixá-la no automático, já que é difícil de saber em quais horários o público em potencial está mais ativo. No entanto, conforme pegamos experiência com os ADs, dá para perceber um padrão de comportamento. 

Escolher um horário e datas específicas para veicular os conjuntos é uma escolha estratégica. Quando ela ocorre de forma sábia, podemos economizar dinheiro e tempo em ligações inúteis e focar nas pessoas que realmente têm chances de conversão. 

3. Estratégia de lance automático

Talvez você não tenha um especialista em Google Ads trabalhando com sua clínica. Nesse caso, é normal ficar completamente perdido com a quantidade de termos, palavras em inglês e ferramentas que a plataforma disponibiliza. Em especial quando o assunto são os lances. Será que você deveria alterá-los antes de começar a rodar uma campanha?

Não necessariamente. Saber determinar os lances usando o Keyword Planner pode economizar um pouco de tempo e dinheiro, mas existem também outras maneiras de economizar. A principal delas é utilizar o lance automático, quando o Google escolhe quanto você deve pagar por visita no seu lugar. 

A segunda melhor forma é contratar uma agência de marketing digital para médicos especialista em tráfego pago. Caso contrário, é melhor evitar mexer muito nas estratégias de lances para evitar perder resultados durante a campanha de ADs. 

4. Insights do Google Ads

Que jogue a primeira pedra quem nunca ficou ansioso por causa do Google Ads. É comum ficar procurando as palavras-chave selecionadas o dia inteiro para ver se o anúncio realmente está aparecendo. Mas temos uma boa notícia: não precisa perder todo esse tempo para avaliar os resultados. Até porque você não necessariamente conseguirá ver os seus anúncios na busca. Isso depende de você ter o perfil de navegação que é o target da campanha e do horário em que faz a busca.  

Para isso o Google oferece uma ferramenta de insights bastante completa. Seu objetivo é permitir que o usuário veja em tempo real como os anúncios estão em performance. Dessa forma, você consegue acesso ao número de pessoas que já viu o conjunto e número de cliques. Também conseguimos ver uma prévia do resultado na busca para entender como ele aparece. 

Aproveite os insights para entender quando algo funciona ou não. Você pode acessá-los tanto no caso de campanhas que estão rodando quanto aquelas que já terminaram. Assim, poderá entender o que realmente funciona, palavras-chave que são mais vantajosas e até que tipos de CTA (chamada para a ação) são melhores. 

Deixe a busca do Google para ver somente como a concorrência está se saindo, pode ser?

 

Mão segurando celular abrindo um perfil de Google ADs site E-clínica Marketing Digital

5. Anúncios de Google Ads para dispositivos móveis

O Google Ads também deixa usuários escolherem em quais dispositivos sua campanha deve aparecer. Tenha em mente que essa ferramenta é um pouco mais avançada e depende de um conhecimento detalhado do público. Caso contrário, você pode acabar perdendo pacientes em potencial, porque optou por não aparecer no seu smartphone. 

Lembre-se que boa parte dos usuários que fazem buscas online estão nesse tipo de dispositivo! Pesquisas indicam que o Brasil já possui mais de 2 celulares por habitante, com números que há muito ultrapassaram as vendas de computadores e televisões. Ou seja, quando deixamos de configurar um anúncio para aparecer em smartphones e tablets, perdemos boa parte do nosso público em potencial. Além disso, é importante que esse ad seja responsivo para garantir uma boa experiência para quem interage com ele. 

Mas vale lembrar que, quando existem dúvidas, as configurações automáticas ainda são as melhores. 

Melhores práticas de Google Ads para conseguir pacientes

Quando usamos o Google Ads com certeza queremos novos pacientes. Será que existem estratégias que ajudam a conseguir isso de forma mais efetiva? Com certeza!

Independente do seu nível de conhecimento da plataforma, fizemos um pequeno guia para que você comece com o pé direito. É claro que no marketing tudo depende do orçamento disponível e de ter um bom site. 

Mas conseguimos resultados satisfatórios mesmo para quem tem pouco para investir. Basta escolher as palavras-chave corretas e conferir as dicas que deixamos logo abaixo. 

1. Faça uma pesquisa cuidadosa de palavras-chave

Quanto mais tempo alguém passa procurando palavras-chave, maiores as chances de encontrar um diamante escondido. Vamos ser sinceros: todo mundo já pensou em anunciar para as palavras mais concorridas. 

O número de sites que tentam posicionar-se para algo como “clínica odontológica perto de mim” é impressionante. Por isso, um anúncio que roda exclusivamente para esse tipo de palavra pode sair mais caro e talvez traga menos resultados. 

Como a concorrência é muito grande, existem maiores chances de lances altos acontecerem fora do seu controle. Talvez um concorrente também tenha um site de destino melhor, mais atraente e otimizado. Não temos como saber a princípio, por isso a pesquisa é importante. 

Ela ajuda a determinar palavras-chave específicas para seu público. Mesmo que pareçam mais obscuras, elas encontram pessoas que têm a ver com sua clínica quando elas consideram procurar um especialista. Tenha certeza que os termos na lista são realmente relevantes para sua audiência e você estará no caminho certo. 

2. Use localização para atingir as pessoas certas

Por acaso você já viu um prato lindo no Instagram, mas perdeu todo o apetite quando descobriu que o restaurante ficava a 2h da sua cidade? É assim que possíveis pacientes se sentem quando entram no seu site só para descobrir que é longe. 

Quanto mais perto da clínica estiver de seus leads, melhores serão os resultados do anúncio. Ter um bom conhecimento do público ajuda aqui também, já que é interessante saber cidades e bairros onde seus pacientes estão. 

Aproveite que o Google permite selecionar públicos por localização. Ao definir onde as pessoas devem estar, você consegue atingir quem fica mais próximo. Dessa forma, as limitações para agendar uma consulta diminuem bastante. Nada melhor que buscar “clínicas perto de mim” e encontrar algo que realmente está próximo e possui excelente atendimento.

Já quem trabalha com especialidades mais raras pode se dar ao luxo de ampliar o raio. Afinal de contas, se existem poucos médicos que fazem o mesmo que você ao redor, pessoas de longe talvez precisem desse serviço. 

3. Crie um funil de vendas com Google Ads

O Google Ads permite acelerar o início da jornada do consumidor, mas ela ainda não terminou. Mesmo depois que alguém entrou no seu site e entendeu sua especialidade, existem chances de desistência. 

Portanto, precisamos elaborar um funil de vendas para evitar que esse usuário fuja da página da clínica. Uma estratégia comum no marketing digital é usar uma página para captura de e-mails. 

Por exemplo, um usuário chegou até o site querendo saber mais sobre cirurgias plásticas. Ao invés de deixá-lo ler o texto descritivo e ir embora, você pode incluir uma caixa para se inscrever na newsletter. Ou entrar na lista de espera para receber uma ligação da equipe especializada (ótimo para quem quer tirar dúvidas). 

Os próximos e-mails não terão muito a ver com os anúncios. Mas devem nutrir o lead que chegou até aí por eles para que ele eventualmente chegue a agendar sua consulta. Quem trabalha dessa forma consegue um retorno do investimento em ADs muito maior. 

4. Entregue o que o anúncio promete

Quando escrevemos o título ou copy de um anúncio queremos chamar a atenção. Assim, é comum que essas primeiras linhas estejam cheias de promessas que não estão realmente na página de destino. Existem alguns problemas com isso. 

Primeiramente, o Google é uma plataforma de anúncios que leva à página de destino em consideração. Quando ela não corresponde às palavras-chave do anúncio ou ao tema do título, sua qualidade cai. Assim, o valor por lance aumenta e o alcance na plataforma cai consideravelmente. 

Em segundo lugar, o usuário em si começa a perder a fé no seu endereço da web. Ao perceber que os anúncios de certo site são enganosos, ele não terá vontade de visitá-lo novamente. 

A estratégia para solucionar esse problema é simples: cumpra o que promete e faça isso nos primeiros parágrafos. Deixe isso em destaque para evitar possíveis pacientes abandonando a página. No fim das contas, mesmo quem soluciona o problema que estava descrito no anúncio pode perder visitantes se essa solução estiver escondida no final do conteúdo. 

Caderno de anotações sobre mesa site E-clínica Marketing Digital

Erros comuns no Google Ads que prejudicam a campanha

Será que sua campanha no Google Ads vai trazer resultados? É provável que você tenha colegas que endeusam a plataforma. Eles conseguiram muitos novos pacientes através dela, dizem que ela não tem defeitos. 

Ao mesmo tempo, outros reclamam e falam que nunca mais apostam em anúncios. Têm certeza que perderam uma pequena fortuna anunciando, além de muito tempo. Bem, é provável que o segundo grupo provavelmente esteja cometendo um dos erros que listamos abaixo. 

Confira para não cair na mesma cilada:

1. Esquecer de colocar palavras-chave negativas

As palavras-chave negativas são um conjunto de termos de busca para os quais seu anúncio não aparece de forma alguma. O Google faz isso para que você consiga selecionar bem seu público.

Pense em um cardiopediatra que deseja começar a anunciar. Caso ele esqueça de usar esses termos, pode acabar em buscas de cardiologia para adultos. Portanto, usar palavras-chave onde ele não deveria aparecer é uma boa ideia para economizar recursos e ter mais sucesso. 

2. Deixar de criar extensões de anúncios 

As extensões são partes clicáveis do anúncio que podem levar para um lugar que não é a página de destino. Elas permitem, por exemplo, que um usuário clique no número de telefone da clínica para fazer uma ligação diretamente. Também podemos aproveitá-las para mostrar especialidades que pacientes também podem precisar ou até direcionar à página de contato e endereço. 

Ao incluir extensões, você ajuda o usuário a tomar uma decisão imediata sem precisar clicar no seu site e navegar. Talvez não pareça tão interessante evitar essa visita, mas o resultado em termos de interação com o anúncio fica muito melhor. 

3. Enviar tráfego para o link errado

A intuição faz com que enviemos tráfego para a home do site. É lá que ficam as informações principais sobre a clínica, suas especialidades, endereço e telefone. Mas será que é isso que o usuário quer?

Antes de decidir enviar tráfego para a primeira página que veio à mente, avalie o objetivo do anúncio e seu texto. Dependendo do caso, talvez o ideal seria enviar o tráfego para uma página de especialidade.

4. Esquecer o CTA no Google Ads

O CTA (call to action) no Google Ads é o termo do marketing que usamos para falar sobre uma frase ou botão que oriente o usuário sobre o que fazer agora. Em um anúncio o CTA pode assumir diversas formas, como: 

  • Leia mais; 

  • Compre agora; 

  • Saiba mais; 

  • Entre em contato; 

  • Ligue agora;

  • Receba uma demonstração; 

  • Agende uma consulta; 

  • Outros. 

De forma simplificada, o CTA é uma frase curta, impactante e com verbos no imperativo. Quando rodamos uma campanha no Google queremos que o usuário faça algo. Talvez seja visitar o site ou reservar um horário, ou qualquer outra. O grande problema está em esquecer esse detalhe no copy do anúncio. 

Um aviso: quando configuramos anúncios na plataforma do Google precisamos selecionar um tipo de conversão. Isso pode ser visita ao site, ligações telefônicas, download do app, entre outros. 

Além de ter de incluir um CTA, ele precisa corresponder ao tipo de conversão que você escolheu durante as etapas de configuração. 

5. Usar somente palavras-chave amplas

Existem dois tipos de palavras-chave: as de cauda longa e as de cauda curta. Essas últimas são termos amplos e mais genéricos. Uma clínica pode utilizar palavras desse tipo, como: clínico geral, endocrinologista, consulta médica, clínica de ginecologia, entre outras. 

Ao avaliar um pouco esses termos de busca você perceberá que são extremamente amplos. Além de não especificarem localizações, eles também não determinam público ou um tema específico dentro da área. Ou seja, quem utiliza somente eles para anúncios terá problemas. 

O ideal é misturar as de cauda curta (que já explicamos) com palavras de cauda longa. Alguns exemplos são: “o que faz o clínico geral”; “endocrinologista perto de mim”; “consulta em clínica de ginecologia”; e similares. 

Não se assuste ao ver que termos mais definidos possuem menor número de buscas no Google. Basta lembrar que um termo amplo, com 100 mil buscas, por exemplo, dificilmente trará pacientes. Já uma palavra-chave longa, que seu público realmente esteja pesquisando, terá mais chances de obter bons resultados. 

6. Deixar de testar em seu anúncio de Google Ads

O Google Ads permite que seus usuários façam testes com o título do anúncio, a parte que o usuário vê. Sabemos que o espaço para escrever todas as vantagens da clínica nesse lugar é pequeno, mas é o suficiente para criar inúmeras variações. 

Aqui existe um erro bastante comum: simplesmente não usar variações do texto. Mesmo que o Google dê essa opção, muitas pessoas ignoram e soltam um anúncio que só tem uma copy (texto publicitário). 

O ideal é criar muitas variações para experimentar. Tente mudar o foco entre elas para descobrir o que realmente chama a atenção de seu possível consumidor. E siga as sugestões de título da plataforma. Aos poucos, a própria ferramenta mostrará qual das opções está trazendo mais resultados. 

7. Colocar recursos insuficientes na campanha

Uma das vantagens do Google (que nós inclusive mencionamos mais cedo neste artigo) é o fato de ser acessível. Na realidade, gastar pouco nos anúncios não é o problema, a própria plataforma permite isso ao deixar um mínimo de R$5 para campanhas. 

No entanto, alguns usuários acabam distribuindo o valor total por uma quantidade muito ampla de anúncios. Digamos que você coloque R$5 para uma campanha com 5 anúncios. Cada um terá R$1 para trabalhar por dia, o que é menos que muitos lances de palavras-chave. 

Quem tem um orçamento limitado pode optar por trabalhar com uma quantidade reduzida de anúncios. Caso queira criar uma campanha mais elaborada, o ideal é aumentar um pouco a verba para evitar deixar tão pouco dinheiro que a plataforma não consegue trabalhar da melhor maneira. 

8. Usar localização ampla em campanhas locais

Sua clínica em uma cidade do interior está fazendo uma campanha para conseguir novos pacientes. O texto está perfeito e até leva bastante tráfego para o site, mas as conversões estão baixas. Por qual motivo isso está acontecendo? A explicação talvez seja mais simples do que você imagina quando a localização é muito ampla. 

Os negócios locais, como muitas clínicas, precisam atingir pessoas que consigam ir até lá. Quando deixamos o raio de alcance do anúncio alto, podemos encontrar pessoas que até precisam dos serviços, mas não gostariam de gastar mais de 30 no carro para chegar ao lugar. 

Está na dúvida sobre isso? Observe seus pacientes atuais e qual distância costumam percorrer até chegar até você. 

Outro aviso importante: isso não vale para quem trabalha com telemedicina. Nesse tipo de campanha, vale a pena ampliar o alcance já que o paciente não precisa se locomover até a clínica ou consultório. 

Algumas clínicas e hospitais de referência em suas áreas também não sofrem tanto com isso. Afinal de contas, algumas pessoas não ligam de viajar bastante para chegar nesse tipo de centro de atendimento especializado. 

9. Copiar campanhas de Google Ads de concorrentes

Estudar concorrentes é uma prática comum no Google Ads. O que não significa que devemos copiar anúncios palavra por palavra. Sabemos que, na medicina, cada organismo reage de uma forma a um tratamento. Isso significa que um remédio que funciona muito bem em um, pode trazer efeitos colaterais para outros. 

Nos negócios também é assim. Seus públicos reagem de formas diferentes para as mesmas campanhas. Inspirar-se é aceitável, mas fazer uma cópia exata eventualmente trará problemas para você. 

Para conseguir os melhores resultados possíveis através de anúncios, use os outros somente como referência. Depois, adapte-os para sua realidade. 

10 motivos para começar a usar Google Ads

Criar campanhas no Google Ads tem o potencial de melhorar muito seu tráfego no site e de aumentar os agendamentos. Mas será que realmente vale a pena gastar tanto tempo somente para colocar alguns anúncios no ar? Mencionamos brevemente sobre todas as vantagens que essa plataforma possui, mas agora queremos explicar por que clínicas devem investir nisso. 

A prática de usar anúncios já faz parte do marketing da clínica médica há tempos. Entenda 10 motivos para começar a realizar anúncios nas ferramentas de pesquisa agora mesmo. 

1. Fácil de escalar os anúncios

Algumas grandes empresas colocam milhões de reais em anúncios de Google e o motivo é simples: quando começamos uma campanha de sucesso e percebemos que o número de contatos está bom, é simples de escalar. 

Basta aumentar o orçamento no conjunto de anúncios para conseguir aumentar as visualizações e cliques. Digamos que você já experimentou um pouco com o Google e sabe quais termos de busca e tipos de anúncios funcionam. Nesse caso, basta começar a rodar a campanha e aumentar o orçamento para começar a ter agendamentos. 

Realizar testes para saber onde exatamente colocar seu dinheiro também é simples. Na realidade, a plataforma do Google possui opções de teste para conseguir experimentar e comparar os resultados. 

2. Estratégia mensurável

Quando uma clínica resolve colocar anúncios em revistas locais, por exemplo, terá dificuldade de entender o resultado. Mesmo sabendo a quantidade de assinantes da revista, não conseguimos mensurar exatamente quantas pessoas chegaram a marcar consultas através dela. 

Algumas pessoas esquecem de onde tiraram o telefone, outras ligam semanas depois quando começam a sentir necessidade. Outras ainda recomendam para colegas, familiares ou amigos que não sabem que o anúncio original estava em uma revista. 

Ou seja, mesmo que ocorra um aumento de ligações no consultório, não é possível relacionar diretamente a essa campanha.

Com os anúncios do Google é tudo bem diferente. A ferramenta possui formas de rastrear os acessos e cliques no link de objetivo. Quando usamos um anúncio com objetivo de ligações, por exemplo, saberemos quantas pessoas realizaram esta ação. 

3. Flexibilidade de campanhas para Google ADs

Quem disse que trabalhar com o Google ADs significa ficar sempre no mesmo tipo de campanha de redes de busca? Na verdade, a plataforma possui dezenas de opções, variados objetivos e audiências para atingir. Além disso, também conseguimos utilizar a rede de display para aumentar ainda mais nossas possibilidades. 

Isso significa que não existem limites do que você consegue fazer utilizando o Google. De anúncios para gerar reconhecimento de marca que deixam sua clínica mais conhecida, a campanhas para lotar a agenda. Tudo é possível e conseguimos realizá-los em campanhas paralelas. 

Tudo isso ajuda a atingir pessoas que nunca chegariam até sua clínica somente pela busca orgânica. 

4. Resultados mais rápidos que o SEO

O SEO (search engine optimization) permite que o site apareça entre os primeiros resultados da ferramenta de busca. Contudo, existe um problema: ele não é rápido. Algumas vezes precisamos de meses de muita otimização, artigos de blog e troca de backlinks para conseguir chegar aos primeiros lugares. 

Isso significa que quem precisa de resultados rápidos precisa recorrer a outra opção: os anúncios. Investir em Google Ads não substitui o SEO, mas certamente ajuda a conquistar resultados a curto prazo.

O correto é trabalhar com ambas as estratégias. Mesmo que demore a acontecer, o SEO é uma estratégia a longo prazo que ajuda seu site a trazer contatos mesmo quando campanhas não acontecem. Já os anúncios permitem investimentos pontuais para alavancar seu negócio sempre que precisar.  

5. Anúncios têm prioridade na ferramenta de busca

Sabia que mais de 97% do faturamento do Google vem da publicidade? Isso significa que a empresa investe muito para fazer com que os anúncios sejam realmente eficientes e os anunciantes continuem colocando seu dinheiro neles. Para nós, que trabalhamos com gestão de clínicas, isso significa que as redes de busca estão priorizando ads. 

De acordo com estudos, anúncios recebem 2 de cada 3 cliques na primeira página de resultados. É claro que isso não significa que qualquer tipo de anúncio ganha todos os cliques. Tudo depende da qualidade do texto e da escolha de palavras-chave e público. 

O que podemos ter certeza é que, com a estratégia certa, conseguimos ótimos retornos. 

6. Tráfego otimizado para conversão

Quando escolhemos as palavras-chave para anúncios sempre buscamos algo focado em conversão. Queremos encontrar um público que, diferentemente do público orgânico, esteja pronto para realizar a ação que precisamos. Seja para entrar no site ou fazer uma ligação, tentamos sempre encontrar essas pessoas com maior tendência a clicar. 

Portanto, conseguimos taxas de conversão mais altas que em outros tipos de mídia. Vale a pena lembrar que o resultado também depende da configuração adequada de campanhas. Quem ainda não está conseguindo trazer novos contatos através de ads pode precisar de uma agência de marketing digital para auxiliar no processo. 

7. Complementa outras estratégias de marketing 

Já possui uma estratégia de marketing robusta? Isso provavelmente significa que você trabalha com redes sociais, um ótimo site, blog e talvez até algumas landing pages. Talvez também esteja pensando que não precisa de anúncio porque já tem “tudo isso”, mas é uma ideia equivocada. 

Os anúncios trazem resultados ainda melhores quando existe uma estratégia de marketing para complementar. Uma ferramenta do Google é especialmente útil para quem tem um site com bom tráfego orgânico e de redes sociais, o remarketing. 

Ele permite veicular anúncios que “seguem” pessoas que visitaram o site ou realizaram alguma ação específica. Ou seja, a pessoa continuará a ver sua marca na pesquisa e na rede de display depois que deixou sua página. As chances de entrar em contato serão muito maiores. 

8. Seus concorrentes já usam o Google Ads

Não existe alternativa, o Google Ads com certeza faz parte da rotina de seus concorrentes. De acordo com o próprio Google, mais de 1 milhão de empresas estão na plataforma usando anúncios rotineiramente. Isso inclui grandes marcas, assim como negócios de pequeno e médio porte. E, claro, também existem milhares de clínicas e consultórios médicos e odontológicos que utilizam estratégias de anúncio na ferramenta de busca. 

Talvez pareça um pouco simplista dizer que você deveria fazer porque todo mundo está aderindo, mas é a realidade. Mesmo com tráfego orgânico consistente, faz toda a diferença conseguir posicionar-se com anúncios também. 

Encontrar novos pacientes é um desafio cada vez maior para quem trabalha na área da saúde. Isso acontece por causa de uma mistura de concorrência que não para de crescer e mudanças nos padrões de comportamento dos pacientes. Adotar cada uma das ferramentas à sua disposição é a melhor forma de manter sua agenda lotada.

Pessoa com tablet olhando tela de buscador - site E-clínica Marketing Digital

Na prática: como criar uma campanha de marketing médico

O marketing médico depende de uma combinação de boas estratégias orgânicas e pagas. Imaginamos que, se você chegou até aqui, já entendeu a importância de criar anúncios no Google para sua clínica e gostaria de começar. É mais simples do que parece, mas o processo exige muita atenção aos detalhes e conhecimento do público. 

Veja esse passo a passo simples para começar a veicular campanhas de Google Ads para quem trabalha com gestão de consultórios e clínicas ou gestão hospitalar:

1. Crie sua conta do Google Ads

Quase todo mundo já tem uma conta do Google, já que ela é necessária para usar diversos serviços da plataforma, mas nem sempre tem uma no Google Ads. Felizmente, criá-la é bastante simples e para começar você precisa acessar: ads.google.com

Na página inicial você verá mais algumas informações sobre essa plataforma de anúncios e um botão para entrar agora. Quem já tem conta no Google consegue vincular seu gmail a uma conta de anúncios e iniciar imediatamente.

No caso de quem ainda não possui gmail, será necessário fazer um cadastro rápido. Depois de preencher seus dados, como nome completo, data de nascimento e senha, basta fazer o login e começar. 

Ao realizar o primeiro acesso, você terá a opção de criar uma campanha com configurações automáticas oferecidas pelo próprio Google. Recomendamos pular essa etapa para conseguir explorar a plataforma um pouco mais e fazer um trabalho com mais chances de conversão. 

2. Escolha o objetivo ou meta da campanha

O que você está tentando fazer exatamente com o Google Ads? É essa pergunta que procuramos responder nessa etapa da criação de campanha. Alguns dos principais objetivos que podemos escolher incluem: 

  • Tráfego para o site: leva maior número de usuários para a página de destino; 

  • Captação de leads: traz visitas de pessoas com maiores chances de deixarem suas informações no formulário ou no site de destino; 

  • Venda: procura usuários que estejam interessados em produtos ou serviços à venda no seu site; 

  • Ligações telefônicas: alcança pessoas que podem clicar em botões de ligações; 

  • Alcance e reconhecimento de marca: ao invés de trazer novos clientes, queremos fazer com que usuários dentro do seu público-alvo conheçam melhor a clínica ou consultório. 

A escolha de objetivo é delicada e pode alterar completamente os resultados da campanha. Por isso, precisamos entender exatamente o que queremos alcançar com o conjunto de anúncios para depois continuar sua criação.

3. Escolha o tipo de campanha de marketing digital para clínicas

Agora é seu momento! Vamos criar uma campanha de marketing digital para clínicas no Google, começando pelo tipo. 

Inicialmente, você precisará escolher um dos objetivos abaixo: 

  • Busca;

  • Display; 

  • Shopping; 

  • Vídeo; 

  • Apps; 

  • Campanhas inteligentes ou smart. 

O que mais muda é o local onde a campanha será veiculada. Para manter esse guia simples e adequado para pessoas de todos os níveis no marketing digital, falaremos somente sobre as campanhas de busca por enquanto. Esses são os tipos de anúncios que aparecem quando fazemos buscas na ferramenta e um dos mais utilizados por clínicas e hospitais. 

4. Defina as configurações gerais do Google Ads

O Google Ads exige que o usuário defina algumas configurações antes de começar. 

Tudo começa pelo nome. Mesmo que você pense que essa etapa não é exatamente importante para o sucesso do seu marketing digital para dentistas ou médicos, crie algo prático e fácil de lembrar. Mais tarde, você pode precisar procurar esse nome na plataforma para conseguir ver os resultados. 

Depois, você poderá decidir novamente em quais canais sua campanha deve aparecer. Agora o display aparecerá de novo. Considerando que estamos criando uma campanha para buscas, deixe a caixa vazia e escolha somente as buscas mesmo. 

Ainda existe um botão para “ver mais configurações” no final da página, mas podemos ignorá-lo por enquanto. 

médica com tablet na mão, olhando o seu marketing digital site E-clínica

5. Escolha os detalhes do público-alvo

Talvez essa seja uma das etapas mais importantes da criação de anúncios. O público correto define o sucesso ou fracasso de uma campanha. Aqui você deverá decidir: 

  1. Localização;

  2. Idiomas;

  3. Audiências. 

Falaremos um pouco mais sobre cada uma dessas características abaixo. 

Localização

Aqui você pode escolher localizações geográficas mais amplas ao incluir um endereço como “centro” e um raio em quilômetros. Outra opção é escolher cidades, estados ou países inteiros. Também é possível escolher entre o perfil de pessoas que se relacionam com aquela localização:

  • Pessoas que estão na localização, que frequentam essas áreas ou que mostram interesse por ela (que é a que o Google ADs mais recomenda); 

  • Pessoas que estão na localização ou estão regularmente por lá. 

  • Pessoas fazendo buscas por aquela região.

Outra opção possível é excluir públicos na localização selecionada ou buscando por ela. 

Para negócios locais, para os quais os únicos clientes possíveis sejam os que estejam geograficamente perto, a melhor opção é de “pessoas que estão na localização ou estão lá regularmente”. Assim, você consegue possíveis pacientes que estejam próximos à localização selecionada e que têm maiores chances de fazer uma visita. 

Idiomas

Essa aqui é bastante autoexplicativa. Basta escolher a língua que os possíveis clientes geralmente falam. Imaginamos que o português seja a melhor opção para boa parte das clínicas. No entanto, quem trabalha com serviços de alto padrão talvez queira inserir alguns idiomas estrangeiros, como inglês e espanhol, também. 

6. Estabeleça o orçamento de marketing para médicos

Chegamos na etapa de orçamento da sua campanha de marketing para médicos. Agora basta definir quanto quer gastar por dia de veiculação. A recomendação aqui é ser moderado. Não existe necessidade de gastar milhões com uma única ação de marketing, mas tudo depende da quantidade de anúncios que criaremos mais à frente. 

Caso você pretenda veicular vários anúncios de uma vez, considere em como a divisão ficaria. Talvez um valor muito baixo deixe os conjuntos com pouco alcance, então tente encontrar um valor equilibrado. 

Também é importante considerar por quanto tempo seus anúncios vão rodar. Sempre multiplique o valor diário pelos dias para saber quanto vai gastar ao todo e evitar passar dos limites. 

Depois você ainda deve adotar uma estratégia de lance para esse orçamento. Escolha uma das categorias abaixo para que o próprio Google faça lances automáticos para você: 

  • Conversões;

  • Valores de conversões;

  • Cliques;

  • Impressões.  

7. Seleção de palavras-chave

Já com o objetivo da campanha e página de destino em mente, podemos escolher as palavras-chave. O próprio Google possui ferramentas interessantes para a pesquisa e seleção, como o Google Keyword Planner. 

É importante considerar os termos de busca para a campanha com cuidado, por possuírem forte efeito sobre os resultados. Primeiramente, considere o que um cliente está procurando quando digita essa combinação de termos. É algo para uma tomada de decisão, como um agendamento? Ou algo mais informativo, que se encaixa no início da jornada do paciente? 

Palavras-chave precisam estar intimamente relacionadas ao resultado que seu anúncio oferece. Caso contrário, geram decepção e não conseguimos converter ou fazer com que o usuário permaneça no site. 

O Google permite o uso de muitas palavras. Faça uma escolha cuidadosa para evitar termos que fiquem muito de fora do seu público-alvo. 

8. Crie seus anúncios de Google Ads

A criação dos anúncios digitais começa definindo o calendário do Google Ads. Escolha em quais dias e horários eles vão acontecer. É possível deixá-los rodando a todo momento, mas recomendamos tentar encontrar o melhor período para atingir seu público. 

Agora, basta incluir cada elemento do anúncio em si: 

  • URL de destino: é o link para onde você quer que o usuário vá ao clicar no anúncio; 

  • Títulos: o Google permite até 15 títulos de anúncios, cada um com 30 palavras. Crie esses títulos pensando nas palavras-chave que quer utilizar para atingir seu público; 

  • Descrições: você pode incluir até 4 descrições de 90 palavras para entrar em detalhes sobre os serviços que oferece. 

Por último, será necessário configurar a forma de pagamento. Você pode incluir um cartão de crédito, débito ou trabalhar com um boleto emitido com fundos para sua conta de anúncios. Finalmente, sua campanha de Google Ads está no ar. Basta retornar à plataforma mais tarde para acompanhar os resultados.

Pessoas numa agência de marketing digital apurando resultados de anúncios - E-clínica Empresa de Marketing Digital

Melhores tipos de anúncios do Google Ads para clínicas

O Google Ads permite conquistar novos pacientes através de algumas estratégias que uma agência de marketing digital pode adotar. Isso não significa que existe somente um tipo de anúncio para conseguir isso. Separamos alguns dos mais comuns abaixo, mas o melhor é consultar uma agência especializada para fazer o que mais se encaixa com o perfil e objetivos de sua clínica. 

1. Conteúdo informativo da área da saúde

É uma das modalidades mais populares de anúncios. Consiste em escolher um tema relevante e criar um artigo rico para blog. Para conseguir melhores resultados, otimize o conteúdo com técnicas de SEO. Depois, inclua botões de CTA (chamada para a ação) ao longo da tela para conseguir levar o usuário a algum lugar, como um formulário ou até ligação telefônica. 

Esse texto de alta qualidade será seu anúncio. Digamos que um paciente esteja querendo saber o que é reumatologia. Quando ele vir o primeiro link da página de buscas com seu artigo, acabará clicando e entrando no site. A partir daí começa seu processo de conversão. O usuário pode simplesmente permanecer navegando no site para depois conhecer mais da clínica ou converter por ali mesmo. 

2. Especializações do médico no Google Ads

Outra técnica comum de Google Ads é criar uma página com informações detalhadas sobre a especialidade e histórico profissional de um médico. Digamos que é uma espécie de currículo que o usuário consegue acessar para saber quem é esse especialista e porque deveria ter uma consulta com ele. 

Esse tipo de anúncio é mais adequado para palavras-chave de cauda longa mais definidas. Ou seja, termos de busca que indicam um usuário pronto para passar pelos últimos passos da jornada de compra. Algo como: agendar consulta com reumatologista ou reumatologista perto de mim são alguns exemplos. 

Saber escolher as palavras-chaves perfeitas ajuda a melhorar os resultados e trazer cada vez mais cliques para seu anúncio. 

3. Entrevistas que geram autoridade

Que tal anunciar um conteúdo mais jornalístico? Aposte em entrevistas com os profissionais da clínica para conquistar autoridade e confiança do público. Esse conteúdo é um formato parecido com o tópico anterior, mas traz uma abordagem diferente. 

Por ser um pouco mais informal, ele ajuda o usuário a conhecer o especialista e a passar por um processo de convencimento. Também é uma ótima oportunidade para posicionar melhor o site para palavras-chave comuns na internet relacionadas a perguntas, como “o que é reumatologia” e “como tratar artrite reumatoide”. 

Quem pretende incluir vídeos nessas páginas não pode abrir mão do texto. É nele que ficarão as principais palavras-chave relacionadas ao anúncio. 

4. Especialidades que a clínica atende

Nada melhor para gerar mais conversões que anunciar focando em especialidades. Crie uma página no site ou landing page para cada uma e mostre em detalhes como funcionam, o que resolvem e quais tratamentos realizam. Depois, anuncie para essas palavras-chave específicas. 

É uma ótima ideia focar principalmente no tráfego local. Quanto mais próximo da sua região for o público, maiores são as chances de conseguir uma visita ou ligação. A não ser que você trabalhe com um hospital que costuma atender pessoas de mais longe, tente termos de busca relacionados à localização em seus anúncios. 

O que precisa constar em todas as campanhas de Google Ads

O sucesso da campanha de Google Ads depende de uma série de elementos que precisam fazer parte do conjunto de anúncios. Confira cada um deles antes de definir um orçamento e colocar tudo para rodar, caso contrário é possível gastar dinheiro e receber poucas ligações ou contatos. 

Confira os elementos mais importantes abaixo: 

  • Localização: boa parte das pessoas procuram médicos na sua cidade ou em cidades próximas. Escolha locais onde seus pacientes atuais moram ou determine um raio a partir da clínica. As palavras-chave selecionadas também devem refletir isso, como “consultório odontológico em Belém”; 

  • Palavras-chave long-tail: é comum focar nas palavras com maior volume de buscas, e até bastante recomendado. Mas as palavras mais específicas e com menor volume também são importantes. Elas encontram um público já preparado para converter ou com maior tendência a clicar no link e visitar seu site; 

  • Palavras-chave de especialidades: o paciente talvez não esteja procurando uma clínica, mas assuntos relacionados a sua especialidade. Inclua esses termos na campanha e otimize o texto para colocar o que for mais relevantes; 

  • Otimizações regulares: outro problema comum é colocar uma campanha para rodar e deixá-la por semanas. O ideal é voltar ao anúncio rotineiramente para verificar seus resultados e fazer pequenas alterações e melhorias. 

Médico olhando os resultados de seus anúncios digitais - E-clínica Empresa de Marketing Digital

Métricas importantes no Google Ads

Para saber quando o Google Ads está funcionando e trazendo resultados precisamos avaliar algumas métricas. Essas informações demonstram através de dados quantas pessoas foram atingidas, quantidades de cliques e como o anúncio está em performance. 

Sem avaliar as métricas, é muito difícil entender se as palavras-chave selecionadas e características do público trouxeram retorno. Realizar revisões constantes de acordo com essas informações também faz parte de uma estratégia de sucesso. 

1. Taxa de cliques

Quanto mais pessoas clicarem em um anúncio, mais gente visita o site e crescem as chances de conseguir um novo paciente. Por isso, a taxa de cliques é tão importante e um dos primeiros números que analisamos em uma campanha. 

Ela é calculada ao dividirmos número de vezes que o anúncio foi exibido pelo número de cliques. Ao perceber que o valor está caindo, é hora de revisar suas palavras-chave, público e até a página de destino. 

2. Custo por clique

No Google Ads o anunciante paga por clique. Não existe um valor ideal a se pagar, mas é importante observar a variação do custo de acordo com o conjunto de anúncios. Mudanças muito bruscas são sinais de problemas e precisam de atenção. Quanto mais baixo o custo por clique, menos verba foi destinada para se obter aquele usuário, ou seja, quanto menor, melhor.

3. Taxa de impressão

Esse número mostra quantas vezes o anúncio foi exibido em comparação ao número de buscas feitas pela palavra-chave. É a informação que usamos para determinar a relevância da página para o usuário que faz pesquisas. Quanto a taxa é baixa, podemos pensar em trocar de página ou reescrever o CTA para deixar tudo mais atraente.



Comments are closed.





    Grato pelo envio.
    Em breve você começará a receber nossas newsletters.